Buscar
Youtube Instagram

Notícias

07.05.2019 - 17:40

Professores de Campo Grande-MS aderem à Greve Geral Nacional da Educação

A decisão de Campo Grande foi levada pelos 45 delegados da ACP, que participaram da Assembleia Geral da Fetems, nesta terça-feira (07). Na Federação, os trabalhadores da educação de MS também aprovaram a Greve Geral da Educação
|
Compartilhe:

Os profissionais da educação pública de Campo Grande aprovaram, por unanimidade, em Assembleia Geral Extraordinária na segunda-feira (06), a participação na Greve Geral Nacional da Educação, marcada para o dia 15 de maio.

A decisão de Campo Grande foi levada pelos 45 delegados que participaram da Assembleia Geral da Fetems, nesta terça-feira (07). Na Federação, os trabalhadores da educação de MS também aprovaram a Greve Geral da Educação.

O indicativo de Greve Geral Nacional da Educação foi aprovado em março, durante o Conselho Nacional de Entidades da CNTE, como um dia de luta em defesa dos trabalhadores e da educação pública. No entanto, com a ampliação do desmonte da educação, a pauta foi ampliada e os trabalhadores protestam contra a Reforma da Previdência; os cortes dos orçamentos da Educação Pública, básica e superior, e contra a desvalorização das Ciências Humanas. A pauta local ainda inclui a defesa do Piso 20h dos professores, a manutenção do abono e o fim do congelamento de salários dos administrativos da educação.

No ato do dia 15, serão realizadas ações articuladas com trabalhadores e comunidade dos Institutos e Universidades Federais que também estão sendo gravemente afetados pelos cortes no orçamento da educação.

“A luta contra a Reforma da Previdência e o desmonte da educação é urgente. Os cortes de 30% dos investimentos na educação superior e 40% na educação básica são graves ataques à classe trabalhadora brasileira, que ameaçam o desenvolvimento do país, a formação humana e social, a pesquisa científica e a vida das brasileiras e brasileiros. A educação vai parar!”, afirma o presidente da ACP, professor Lucílio Nobre.